Português Italian English Spanish

Administração na pecuária de leite de corte

Administração na pecuária de leite de corte


O conhecimento da propriedade é algo de suprema importância. Água, logística, energia elétrica, aptidão do solo

*Por Romão Miranda Vidal

 DECIFRA-ME OU TE DEVORO! Esse era o ultimato da Esfinge de Tebas. Era o ultimato misterioso que a Esfinge ditava aos que em frente dela passavam. E na atualidade, podemos transferir esse ultimato, aos nossos produtores de leite e de gado de corte.

Então a Esfinge pergunta: TENS CONHECIMENTO PROFUNDO DA TUA PROPRIEDADE RURAL, DA QUAL TIRAS O SUSTENTO DA TUA FAMÍLIA?

O produtor, no caso aqui, o pecuarista de leite ou de corte, necessita ter pleno conhecimento a respeito do clima, que impera na região onde está ou pretende produzir. Mas olhar as formigas cortadeiras, ou escutar o coaxar dos sapos, a dor nas costas, o reumatismo atacando, seriam indicativos se haveria chuva. Essas crendices, ou sabedoria popular, deixa aos poucos de existir e passa a dar lugar às informações meteorológicas atuais. Disponíveis em vários aplicativos, inclusive da SEAGRO.

Outro fator que é de suma importância é ter um levantamento topográfico a respeito da declividade do solo, dos caminhos, dos cursos de águas naturais, das divisas, da cobertura arbórea. Um levantamento aerofotogramétrico seria a solução.

O entusiasmo acrescido do desconhecimento de algumas informações sempre resulta em desilusão, perdas econômicas, perda de tempo, desgaste de maquinário, morte de animais, baixa produtividade de leite por unidade Animal. O exemplo clássico é a ignorância de mercado. O que produzir? Como produzir? Quanto produzir? Tem consumidor para o meu produto? É economicamente viável? É perecível? Suporta estocagem? Produz o ano inteiro ou é sazonal?

Exemplificando:  produção de cogumelos Shitake no Tocantins. Tem mercado? Tem ambiente propício? Essa situação muitas das vezes implica na perda total do patrimônio familiar, pelo simples fato, de não haver pesquisado a situação momentânea.

O conhecimento da propriedade é algo de suprema importância. Água, logística, energia elétrica, aptidão do solo.

De posse dessas informações o pecuarista, mesmo os já instalados e produzindo, apresentam necessidades que só um bom planejamento possa atender.

Médio Pecuarista de Bovinos de Corte.

Terá ele, condições de executar o Ciclo Completo?

Depende. Tudo estará atrelado a um bom planejamento de uso da propriedade e da forma de exploração, além da planificação total de tudo que envolve um sistema produtivo de trabalho, de mão de obra, fornecimento de insumos e uma gama considerável de situações que se o pecuarista não souber decifrar, será devorado pela Esfinge.

 

(Foto: Seagro-TO)

 

 

*É Médico Veterinário e funcionário da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Aquicultura do Tocantins