Português Italian English Spanish

AQUISHOW BRASIL – “Da Tilápia nada se perde, tudo se aproveita”. E se fazem até tênis

AQUISHOW BRASIL – “Da Tilápia nada se perde, tudo se aproveita”. E se fazem até tênis

Data de Publicação: 9 de maio de 2022 17:05:00
O cantor de pagode, Rodriguinho, estreou, na última quinta-feira, 05, em Dublin (Irlanda), um tênis totalmente produzido em couro de tilápia, com as cores do Brasil e que custo /R$ 5 mil.

 

O cantor de pagode, Rodriguinho, estreou, na última quinta-feira, 05, em Dublin (Irlanda), um tênis totalmente produzido em couro de tilápia, com as cores do Brasil e que custo /R$ 5 mil.

*Redação

É regra entre no agronegócio de gado bovino que do boi não se perde nada. Da mesma forma está sendo com a tilápia, espécie de peixe mais produzida e consumida no Brasil. Dela, além de sua saborosa e leve carne, se aproveita as escamas, a carcaça que sobre a filetagem e, principalmente e mais caro, a pele da espécie.

Leia um dos muitos exemplos deste aproveitamento que agrega valor à produção: o cantor de pagode, Rodriguinho, estreou, na última quinta-feira, 05, em Dublin (Irlanda), um tênis totalmente produzido em couro de tilápia, com as cores do Brasil. O modelo exclusivo, desenvolvido pelo artista Alexander Iesu em parceria com a Tilápia Leather para o amante de sneakers, está avaliado em R$ 5 mil.

Produtos artesanais feitos do mesmo material poderão ser conferidos na Boutique Aquishow Brasil, durante a 11ª Aquishow Brasil, a ser realizada de 24 a 27 de maio, no Centro Avançado de Pesquisa e Desenvolvimento do Pescado Continental, do IP-APTA (Instituto de Pesca), em São José do Rio Preto (SP).

O estande será comandado pelo curtume Tilápia Leather, de Andradina (SP), e contará com peças do acervo de dez de seus clientes mais engajados – inclusive Iesu, que fez dois modelos exclusivos, sendo um deles baseado na história da feira.

Todos os acessórios expostos serão feitos de couro de tilápia vegetalizado no estilo sola, tais como botas texanas, bolsas, carteiras, pulseiras de relógios, tênis, colares, clutches, necessaires, chaveiros, pulseiras, aventais, tags de mala e porta-óculos.  A faixa de preços varia de R$ 75 a R$ 3 mil.

- A pele de tilápia é três vezes mais resistente do que a do boi. Ademais, após o curtimento, o couro de peixe pode agregar até 400% a mais no valor da peça - explica a zootecnista, curtidora de peles exóticas e CEO da marca, Amanda Hoch.

Tilápia Leather

Tradição familiar e inovação pautam a história da empresa. Desde 1929, a família Hoch tem se dedicado à arte de curtir couro vegetal (com ingredientes à base de vegetal) sola, a partir da pele de diferentes animais, como bovinos, suínos, ovinos e caprinos. Esse material é amplamente usado na fabricação de solas, cintos, artigos de selaria e artesanato em geral.

Amanda representa a quarta geração de curtidores e é a única mulher da família a desenvolver o ofício. O interesse específico pelo couro tilápia surgiu por volta de 2005, quando a zootecnista atuou como colaboradora científica da UEM (Universidade Estadual de Maringá), no Paraná.

Anos mais tarde, passou a viajar o Brasil ministrando cursos de curtimento sustentável de peles de tilápia e, em 2018, criou a Tilápia Leather, um curtume voltado para a pele do peixe com equipe 100% feminina.

- Percebi que esse nicho de mercado ainda é pouco explorado. O couro de tilápia é bem aceito em diversos segmentos do mercado contemporâneo de moda, com apelo artesanal e sustentável - justifica ela, lembrando que as cores, formas, texturas e padrões de materiais originários da natureza são sempre atemporais.

Um dos marcos para seu sucesso no mundo da moda foi a participação na 10ª Aquishow Brasil, em 2019. Na ocasião, ela apresentou o primeiro vestido de noiva em couro de tilápia do Brasil, confeccionado pela estilista Sonia Maria Melhado, de Birigui (SP). Logo depois, participou dos desfiles da Amazonia Fashion Week, por meio da grife de Celeste Heitmann.

Também participou de outros eventos nacionais importantes, como o salão de design, inovação e sustentabilidade de materiais, conhecido como Inspiramais, no qual apresentou a bolsa Isabel, com estilo dessosar, no tom turquesa e metalizado.

Atualmente, a marca exporta para Estados Unidos, Canadá, Austrália, Inglaterra, Rússia, Itália e Hong Kong.

 

 

 

 

Tênis custou R$ 5 mil (Foto: Divulgação)

 

Palestra

Amanda também participa da programação da 11ª Aquishow Brasil como palestrante. Ela falará sobre “Aproveitamento Integral do Peixe: O Couro como um Produto Nobre”, no dia 25 de maio, das 15h10 às 15h55.

A zootecnista e curtidora de peles exóticas pretende abordar a verticalização da cadeia produtiva, o reaproveitamento da indústria de pesca, o bio-based (material de base biológica), o curtimento natural, a autoralidade e as práticas sustentáveis que impulsionam a competitividade.

Aquishow Brasil        

A Aquishow Brasil será realizada pela primeira vez em São José do Rio Preto (SP), de 24 a 27 de maio. Anteriormente, o evento era feito em Santa Fé do Sul (SP), mas, devido à expansão do setor e ao crescimento da própria Aquishow, a mudança de sede para uma cidade com mais infraestrutura foi necessária.

Além de atividades técnico-comerciais, como palestras e minicursos, o público poderá conferir 91 estandes, uma represa de 5 mil metros quadrados e um showroom, de mais de um hectare, com dezenas de viveiros escavados, revestidos e de terra.

Vale ressaltar que, no último dia (27/05), não haverá programação – apenas uma visita guiada aos tanques-redondos da Fisher Piscicultura, em Riolândia (SP). Os participantes receberão alimentação e transporte, com saída de Rio Preto às 7h e previsão de retorno às 15h30.

A Aquishow Brasil é realizada pela PeixeSP (Associação de Piscicultores em Águas Paulistas e da União). Também participam como coorganizadores a Prefeitura de Rio Preto, por meio da Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento; e o Governo do Estado de São Paulo, por meio do IP-APTA (Instituto de Pesca), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo.

O evento ainda conta com o apoio da ACIRP (Associação Comercial e Empresarial de Rio Preto) e do Governo Federal, por meio do MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), além do patrocínio do SEBRAE (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas).

Os ingressos já podem ser adquiridos pelo site da feira. Interessados podem adquirir pacotes ou entradas avulsas, conforme as atividades escolhidas. 

Serviço

O que: 11ª Aquishow Brasil

Quando: De 24 a 27 de maio de 2022

Onde: Centro Avançado de Pesquisa e Desenvolvimento do Pescado Continental – Instituto de Pesca (Avenida Abelardo Menezes, s/nº, acesso pela Rodovia Washington Luís, Km 444, zona rural de Rio Preto, na região do antigo Instituto Penal Agrícola)

Ingressos e informações: www.aquishowbrasil.com.br

*Fonte: Ascom/Aquishow Brasil.

 

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário