Português Italian English Spanish

A administração oral de Lactococcus lactis, que produz interferon tipo II, aumenta a resposta imunológica contra patógenos bacterianos em truta arco-íris

A administração oral de Lactococcus lactis, que produz interferon tipo II, aumenta a resposta imunológica contra patógenos bacterianos em truta arco-íris

Data de Publicação: 23 de julho de 2021 10:13:00
O interferon tipo II no salmão do Atlântico ativa a resposta antiviral, protegendo contra a infecção viral, mas seu papel contra a infecção bacteriana não foi testado in vivo.

 

*Por Alvaro Santibañez, Diego Paine, Mick Parra, Carlos Muñoz, Natalia Valdes, Claudia Zapata, Rodrigo Vargas, Alex Gonzalez  e Mario Tello, 

As bactérias do ácido láctico são um veículo poderoso para a liberação de citocinas e peptídeos imunoestimulantes no nível gastrointestinal após a administração oral. No entanto, sua aplicação terapêutica contra patógenos que afetam a truta arco-íris e o salmão do Atlântico tem sido pouco explorada. O interferon tipo II no salmão do Atlântico ativa a resposta antiviral, protegendo contra a infecção viral, mas seu papel contra a infecção bacteriana não foi testado in vivo. Neste trabalho, através do projeto de uma bactéria láctica recombinante capaz de produzir Interferon gama a partir do salmão do Atlântico, exploramos seu papel contra a infecção bacteriana e a capacidade de estimular a resposta imune sistêmica após a administração oral do probiótico recombinante. O interferon recombinante foi ativo in vitro, principalmente estimulando a expressão de IL-6 em células SHK-1. In vivo, a administração oral do probiótico recombinante produziu aumento de IL-6, IFNγ e IL-12 no baço e rim, além de estimular a atividade da lisozima no soro. Os testes de desafio indicaram que a administração do probiótico produtor de IFNγ dobrou a sobrevivência em peixes infectados com F. psychrophilum. Em conclusão, nossos resultados

 

Os testes de desafio indicaram que a administração do probiótico produtor de IFNγ dobrou a sobrevivência em peixes infectados com F. psychrophilum (Foto: Salmonexpert)

 

mostraram que a administração oral de bactérias lácticas produtoras de IFNγ conseguiu estimular a resposta imune em nível sistêmico, conferindo proteção contra patógenos, apresentando potencial biotecnológico para sua aplicação na aquicultura.

O estudo completo foi publicado na revista Frontiers in Immunology e pode ser lido integralmente no site da publicação. Clique aqui.

 

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário