Português Italian English Spanish

BAHIA-IBGE registra crescimento da produção de leite, ovos e carne de frango no estado

BAHIA-IBGE registra crescimento da produção de leite, ovos e carne de frango no estado

Data de Publicação: 10 de junho de 2021 14:30:00
Levantamento feito pelo IBGE aponta que produção de leite, ovos e carne de frango na Bahia cresceu consideravelmente no primeiro trimestre deste ano

 

*Da Redação

Não só grãos têm projetado a Bahia no cenário nacional e internacional dos agronegócios. A produção de leite, ovos e carne de frango, também.  O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), por meio da sua pesquisa trimestral, acaba de anunciar os dados sobre aquisição de leite cru na Bahia, e os números totais são os maiores desde quando o registro da série histórica foi iniciado, em 1997. Os dados mostram que no primeiro trimestre de 2021 a produção de leite na Bahia foi de 159,9 milhões de litros, representando aumento de 14,8% em relação ao mesmo período de 2020 (139,2 milhões de litros).

A pesquisa trimestral do leite faz seu levantamento a partir da aquisição do produto cru, feita pelos estabelecimentos que atuam sob algum tipo de inspeção sanitária (federal, estadual ou municipal). Esse levantamento, que traz a chancela e a confiabilidade do IBGE, é a referência para o dimensionamento do setor em cada estado e em todo o Brasil.

Até antes do anúncio do novo levantamento do IBGE, divulgado ontem (08/06), a melhor performance do leite, na Bahia, desde o início do registro da série histórica, havia sido o do quarto trimestre de 2020, quando a produção foi de 159,1 milhões de litros no período.  A marca do primeiro trimestre de 2021 é 0,4% superior à do quarto semestre de 2020.

Pela pesquisa, no primeiro trimestre de 2021 a aquisição nacional de leite cru foi de 6,5 bilhões de litros, com aumento de 1,8% em relação ao mesmo período de 2020. Mas, diferente do observado na Bahia, no cenário nacional os números do primeiro trimestre de 2021 são menores do que os levantados no quarto semestre de 2020 (-3,5%).

Ovos

Ainda conforme o IBGE e divulgado pela Secretaria de Agricultura da Bahia (Seagri), no primeiro trimestre de 2021 a produção de ovos cresceu em 42% e o número de frangos abatidos em 4,3%, na comparação com o mesmo período de 2020

A produção de ovos de galinha e o abate de frangos atingiram números históricos na Bahia, no primeiro trimestre de 2021. É o que mostram os dados fornecidos pela Pesquisa Trimestral da Pecuária, informados nesta terça-feira, 08, pelo IBGE. A pesquisa levantou informações, de janeiro a março deste ano, sobre a produção, quantidade de animais abatidos e o peso total das carcaças, por espécie pesquisada, tendo como unidade de coleta o estabelecimento que efetua o abate ou comercializa o produto do animal (como é o caso do ovo), sob fiscalização sanitária federal, estadual ou municipal.

A série histórica da produção de ovos de galinha no Brasil, pela pesquisa IBGE, foi iniciada em 1987. E os números da Bahia para o primeiro trimestre de 2021 superaram todas as marcas já atingidas. Entre janeiro e março de 2021, foram produzidas na Bahia 18 milhões

 

Bahia bate recorde na produção de ovos durante segundo trimestre do ano, aponta IBGE (Foto: Reprodução/TV Bahia)

 

de dúzias de ovos, indicando expressivos aumentos na comparação com períodos anteriores: de 10,5% frente ao recorde anterior, do quarto trimestre de 2020 (16,3 milhões de dúzias) e de 42% em relação ao primeiro trimestre do ano passado (12,7 milhões de dúzias).

O aumento na produção de ovos de galinha não foi assim tão expressivo no país como um todo, em comparação com o visível crescimento observado na Bahia. No Brasil, a produção foi de 978,2 milhões de dúzias no primeiro trimestre de 2021, representando aumento de 0,3% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram produzidas no país 974,9 milhões de dúzias. Mas os números nacionais, no primeiro trimestre de 2021, foram 1,3% menores do que os alcançados no trimestre imediatamente anterior (o quarto semestre de 2020), quando se atingiu a marca das 991,4 milhões de dúzias.

Carne de frango  

Os dados apresentados pela Pesquisa Trimestral da Pecuária também são favoráveis à economia da Bahia no tangente ao abate de frangos. Mostram que no primeiro trimestre de 2021 o setor atingiu sua maior marca na série histórica, iniciada em 1997. Foram cerca de 33,2 milhões de animais, representando aumento de 1,1% no comparativo ao período anterior, o quarto trimestre de 2020, que, aliás, já era o detentor do melhor número da série histórica, com 32,8 milhões de abates. Comparando-se o primeiro trimestre de 2020 com o de 2021, o aumento foi da ordem dos 4,3%.

No cenário nacional o abate de frangos também vem em um crescente. Os dados da pesquisa apresentam o abate de 1,5 bilhão de cabeças de frango em todo o Brasil: aumento de 0,7% em relação ao trimestre anterior e de 3,3% na comparação aos três primeiros meses de 2020.

*Texto: Ascom/Seagri, com edição, nesta publicação, da Cerrado Comunicação.

 

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário