Português Italian English Spanish

No ar e em diversas plataformas virtuais a mais nova edição digital da Revista da ABCC

No ar e em diversas plataformas virtuais a mais nova edição digital da Revista da ABCC


Na verdade, como observa Itama Rocha, presidente da associação, “trata-se da 3ª edição digital da Revista da ABCC, desta feita, com 76 páginas, incluindo ações, notícias, comunicados e trabalhos técnicos”

 

Por Antônio Oliveira

A Associação Brasileira de Criadores de Camarão (ABCC), acaba de disponibilizar, em seu site e nas redes sociais da instituição, a mais nova edição digital de sua revista.

Na verdade, como observa Itama Rocha, presidente da associação, “trata-se da 3ª edição digital da Revista da ABCC, desta feita, com 76 páginas, incluindo ações, notícias, comunicados e trabalhos técnicos”.

-É onde o leitor vai encontrar o resultado de um grande esforço de coordenação e compilação de informações atualizadas, bem como, de contribuições técnicas  da parte de abnegados colaboradores – disse Itamar Rocha em comunicado para os associados.

Ainda conforme ele, desde o editorial aos artigos técnicos, se procurou chamar a atenção dos carcinicultores, sobre a necessidade de um permanente olhar para os avanços tecnológicos, sem perder de vista o foco na viabilidade econômica e na sustentabilidade ambiental.  

- Inclusive, desde a escolha da capa, ao editorial, a mensagem central que se procurou passar aos produtores foi no sentido de que, com o anunciado crescimento da produção de 2021 (150.000 t) e, a continuar a atual desorganização da cadeia produtiva, sem um foco profissional nas exportações, a saúde financeira do setor, sob a descompromissada intermediação, corre o risco se pagar um pesado tributo - alertou.  

- Ou seja, como sempre, a solução para os circunstâncias problemas, está nas mãos do próprio setor e por isso, não há dúvidas de que o retorno das exportações será a melhor saída para se colocar ordem na perniciosa cadeia da intermediação -emendou.

Itamar Rocha diz ainda que,  mais uma vez se chama a atenção das associações estaduais de carcinicultores, para assumirem a iniciativa na criação, organização e envolvimento de cooperativas ou empresas âncoras, como forma de viabilizar a captação de recursos do FNE/BNB e da Caixa Economica Federal, para financiar os Micros e Pequenos Produtores.

- Na expectativa que o setor carcinicultor, sob o comando da ABCC e das associações estaduais, possa superar as atuais adversidades e orientar os produtores sobre os caminhos que precisam ser trilhados, para que o Brasil volte a assumir a posição de destaque que ocupou no início dos anos 2.000 - apontou.

Esta edição, o leite de PISCISHOW&AVISULEITE pode ler por meio do link abaixo.

Para ler todo o conteúdo da revista clici aqui

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário