quarta, setembro 19, 2018

PIRACEMA – Tocantins promove “Dia Mundial de Migração de Peixes” – Piscishow&Avisuleite PIRACEMA – Tocantins promove “Dia Mundial de Migração de Peixes” – Piscishow&Avisuleite

Destaques

PIRACEMA – Tocantins promove “Dia Mundial de Migração de Peixes”

Publicado em 19/04/2018

PIRACEMA – Tocantins promove “Dia Mundial de Migração de Peixes”

O fenômeno “a subida dos peixes”, quando a maior parte dos peixes sobem em direção às cabeceiras dos rios (Foto: Divulgação)

*Da Redação

O Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), promove nesta sexta-feira, 20, em sua sede, em Palmas, a partir das 14h00, o “Dia Mundial de Migração de Peixes”.

A programação contará com as palestras “A situação dos peixes migradores na bacia Araguaia-Tocantins”, ministrada pelo Professor Doutor Fernando Pelicice, da Universidade Federal do Tocantins  (UFT). O outro tema abordado será “Impactos da construção de barragens sobre a ectiofauna”, com o Professor Doutor Carlos Sérgio Agostinho – UFT. Haverá também exposição de peixes migradores, distribuição de brindes e coffe-break.

Na bacia hidrográfica dos rios Tocantins e Araguaia, dezenas de espécies se deslocam anualmente para se reproduzir. Foram os indígenas da etnia Tupi que primeiramente observaram o fenômeno “a subida dos peixes”, quando a maior parte dos peixes sobem em direção às cabeceiras dos rios. Alguns vão em direção às lagoas nas planícies de inundação dos rios.
São espécies que dependem de deslocamentos geográficos para se reproduzirem ou se alimentarem.

No estado do Tocantins, a maioria dos peixes importantes para a pesca, é migradora, ou seja, são espécies que dependem de deslocamentos geográficos para se reproduzirem ou se alimentarem. Estes deslocamentos, quando ocorrem em algum período do ano, são denominados sazonais. É a sazonalidade dos movimentos das populações que define o que é uma migração.

No estado predominam as espécies de curimba, os piaus, pacus, mandis, a piabanha e os grandes bagres, como o abotoado, a cachara e o jaú.

Com os represamentos, a exemplo das usinas hidrelétricas, a reprodução dos peixes fica comprometida, o que faz com que busquem os rios mais preservados. Por isso, é importante que a população respeite os locais e períodos nos quais as espécies estão mais vulneráveis.

O Dia Mundial de Migração de Peixes teve origem na Europa, onde foi fundada a World Fish Migration Foundation, que incentiva e sincroniza os eventos em todo o mundo, para celebrar a importância da preservação dos rios para os recursos pesqueiros e as populações humanas.

Neste ano, a celebração conta com mais de 500 eventos pelo mundo, principalmente na Europa e Estados Unidos. Nove eventos serão no Brasil, sendo um no Tocantins/Naturatins. O evento é organizado com colaboração da ONG Projeto Pirapitinga, e financiado pela Rufford Foundation, entidade de apoio a projetos ambientais em todo o mundo.

Serviço

Local: Auditório do Naturatins – 302 Norte, Al. 01, L. 03, Plano Diretor Norte-Palmas.

Fonte 1: Oscar Vitorino Júnior – Biólogo pela UnB, doutorando em Ecologia pela  Universidade Estadual de Maringá, servidor do Naturatins/organizador do evento.

Fonte 2: Professor doutor Fernando Pelicice – UFT – Universidade Federal do Tocantins.

Fonte 3: Professor doutor Carlos Sérgio Agostinho – UFT – Universidade Federal do Tocantins.

Objetivo: Discutir o futuro dos rios e recursos pesqueiros do Tocantins.

*Fonte: Ascom/Naturatins

Relacionados

Veja Tambem