Polêmica entre cultivo de peixes exóticos estará em debate – Piscishow&Avisuleite Polêmica entre cultivo de peixes exóticos estará em debate – Piscishow&Avisuleite

Reportagens

Polêmica entre cultivo de peixes exóticos estará em debate

Publicado em 10/06/2017

Produtores, jornalistas e cientistas debatem exóticos x nativos (Foto: Ascom/Aquishow)
Produtores, jornalistas e cientistas debatem exóticos x nativos (Foto: Ascom/Aquishow)

Em visita a um dos  maiores polo de tilápia do Brasil, uma caravana do Tocantins,  formada por piscicultores, pesquisadores e autoridades do setor, entre elas o diretor geral da revista Cerrado Rural Agronegócios, Antônio Oliveira, e o chefe-geral da Embrapa Pesca e Aquicultura (TO), Carlos da Rocha Magno,  participou da 8ª Aquishow, evento regional voltado para a cadeia produtiva do peixe e que ocorre anualmente em Santa Fé do Sul, no interior de São Paulo.

Durante o evento, realizado entre os dias 30 e 31 de maio, foram apresentadas novas tecnologias para o desenvolvimento da pesca e da aquicultura, novidades que estarão, também,  na Piscishow- II Congresso de Tecnologias para Pesca e Aquicultura dos Cerrados do MATOPIBA – edição Tocantins. “Estamos em sintonia com esses avanços, que terão espaços em nossos três auditórios por meio de palestras, debates, mesas-redondas etc. e, ainda, por meio de exposição de produtos, serviços e vitrines vivas”,  afirma Antônio Oliveira.

Um dos quadros que mais prenderam a atenção de piscicultores e pesquisadores dentro da programação da Aquishow foi o debate “Análises, diálogos e visões sobre espécies exóticas”, mediado pelo jornalista e biólogo Jomar Carvalho Filho, da revista Panorama da Aquicultura. De um lado, pesquisadores e aquicultores favoráveis às espécies exóticas e, do outro, contrários. Estes, por temerem ameaças às espécies nativas. Representando a pessoa do  secretário de Desenvolvimento Rural de Palmas, Roberto Sahium, que é contra a introdução de exóticos, no caso a tilápia, no Tocantins,  Antônio Oliveira expôs a posição de seu representado, disse respeitá-la,  mas ponderou que,  após mais de um ano visitando polos de tilapicultura, ouvindo pesquisadores e produtores,  passou a ter opinião parcial a do Dr. Roberto Sahium. “Que venha, mas com sustentabilidade  e que os institutos de pesquisas não concentrem foco apenas na espécie de maior competitividade, hoje no Brasil, mas, também nos nativos que têm forte potencial econômico, como o tambaqui e o pirarucu”,  explica Antônio.

Ao todo, aproximadamente 350 produtores, cientistas e empresários participaram da discussão desta polêmica, que divide opiniões. Por se tratar de um tema polêmico e de discursões acirradas, o debate ocorreu sob o modelo de debates eleitorais.

Toda essa discussão virá à tona, também,  na próxima edição do Piscishow, que será realizado entre os dias 13 e 15 de julho, em Palmas. Na mesa do debate estarão, de um lado, aquicultores e pesquisadores pró exóticos – neste estarão o presidente da PEIXE SP (Associação de Piscicultores em Águas Paulistas e da União), Emerson Esteves, e um pesquisador (ainda em definição) do Instituto da Pesca do Estado de São Paulo. Do outro, dois pesquisadores e/ou produtores contra: o secretário de Desenvolvimento Rural de Palmas, Roberto Sahium. O outro ainda está indefinido. O debate será mediado pelo jornalista Altair Albuquerque, sócio-diretor da Texto Comunicação Corporativa, de São Paulo, que assesora três dezenas de grandes empresas do agronegócio nacional e internacional.

A caravana do Tocantins na Aquishow manteve vários contatos com piscicultores, pesquisadores, empresários do ramo e investidores com interesse em investir no potencial do Tocantins para a aquicultura. Muitos deles confirmaram presença na II Piscishow, oportunidade em que aproveitarão para conhecer melhor o Tocantins e conversar com as autoridades deste Estado.

O debate foi mediado pelo jornalista e biólogo Jomar Carvalho (Foto: Ascom/Aquishow)O debate foi mediado pelo jornalista e biólogo Jomar Carvalho (Foto: Ascom/Aquishow)

Segundo o editor-geral  da revista Cerrado Rural e coordenador da Piscishow, o Tocantins tem potencial para produzir 200 mil toneladas/ano de peixes, o que garantiria o retorno financeiro de R$ 1,4 bilhão. Atualmente, a produção é bem menor: 15 mil toneladas/ano em tanques escavados. “Acreditamos que,  com este evento e empenho do Governo do Tocantins, via secretarias de Desenvolvimento da Agricultura e da Pecuária e  Desenvolvimento Econômico, bem como Prefeitura de Palmas, via Secretaria de Desenvolvimento Rural e parceiros como Embrapa e Ministério da Agricultura – não só em função deste Congresso, mas de ações que vêm sendo implementadas por eles –  Tocantins dará um salto muito grande na piscicultura”, concluiu o jornalista.

Os eventos conjuntos PISCISHOW e AVISULEITE é uma realização da revista Cerrado Rural Agronegócios e Federação das Associações Comerciais e Industriais do Tocantins (Faciet), com patrocínio do Governo do Tocantins, por meio, das secretarias do Desenvolvimento da Agricultura e Pecuária e do Desenvolvimento Econômico; Conselho do Desenvolvimento do Estado do Tocantins (CDE) e Prefeitura de Palmas, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Rural (Seder) e Agência de Turismo. Tem o apoio técnico do Governo do Brasil por meio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) E Embrapa.

Da Precisa Assessoria, assessoria de comunicação dos eventos

Relacionados

Veja Tambem